Guia para a criação de canários em casa

Adora os seus canários e está a pensar em aumentar a família? Excelente! Não se preocupe se for a sua primeira vez porque nesta publicação contamos-lhe todos os passos que tem de dar para que a criação e a reprodução dos seus canários em casa seja uma bonita experiência baseada no amor e no respeito por estes bonitos animais. Preste atenção!

Passos a ter em conta para criar canários em casa

1. Época de reprodução

Os canários não se reproduzem durante todo o ano, aproveitam a época em que os dias começam a ser mais longos, pelo que o momento adequado para emparelhar os seus canários é a primavera.

2. Escolha do casal

Deveria começar por escolher o casal de canários com um mês de antecedência à temporada da criação. Para os escolher, tenha em conta os conselhos seguintes:

  • Não convém cruzar canários de cor diferente.
  • Muito menos deve misturar canários de canto com canários de cor.
  • Se se estiver a perguntar a que idade podem os canários começar a reproduzir-se, o mais aconselhável é que tenham feito um ano e podem continuar a reproduzir-se até aos quatro ou cinco anos.

Ou seja, deve escolher um casal de canários que sejam o mais parecidos possível entre eles, para que as suas crias nasçam com os melhores traços dos seus progenitores. Prepare os seus canários uns meses antes da época de reprodução procurando garantir que não tenham doenças, desparasitando-os e dando-lhes complexos vitamínicos.

3. Gaiola e ninho

Já tem o seu casal, agora deve preparar-lhes o ninho de amor. Terá de os colocar numa mesma gaiola com um separador, para que se vão conhecendo pouco a pouco pelo canto. Estas gaiolas devem ser o mais espaçosas possível, devem ter no mínimo 50 cm de largura. Não se esqueça de colocar um ninho para chegar o momento de acasalarem. Assegure-se de que mantém a gaiola e os acessórios limpos, para prevenir qualquer tipo de doença.


4. Encontro e acasalamento

Quando passam uns dias começam a sentir-se mais seguros para interagir entre si. Observe se o macho começa a dar de comer à fêmea através das grades da gaiola. Se assim for, é o momento de retirar a grelha que os separa! Se os seus canários estiverem preparados para a criação, podem ocorrer duas coisas:

  • Que convivam com normalidade.
  • Ou, pelo contrário, que tenham lugar conflitos ou lutas e que tenha de os separar.

Mas se os seus canários estiverem preparados para o acasalamento, será fácil de o perceber, porque o macho ficará muito excitado saltando ao comprimento e à largura da gaiola e cantando com um volume mais alto que o normal. No momento da fecundação, o macho aproxima-se da fêmea (no geral, cantando), ela agacha-se e levanta a cauda, facilitando a cópula, ato que realizarão várias vezes ao longo do dia.

5. Postura de ovos

O normal é que a fêmea ponha entre dois e cinco ovos que incubará durante treze ou catorze dias, momento em que nascem as crias. É aconselhável adicionar ovos falsos ao ninho uma vez que a fêmea tenha começado a pôr. Porquê? Isto porque se a fêmea puser um ovo por dia, as crias podem ficar com cinco dias de diferença desde que nasce a primeira até que nasce a última e esta diferença pode ser muito significativa porque as crias maiores exigem mais comida e a última cria poderia não sobreviver. Para que isto não se passe, pode fazer o seguinte: À medida que a fêmea vá pondo ovos, pode substitui-los pelos ovos falsos e conservar os originais guardados numa caixinha com algodão. Uma vez que a fêmea tenha posto todos os ovos, substitua os falsos pelos verdadeiros para que nasçam todas as crias em simultâneo.

6. Crescimento e alimentação dos filhotes

As crias dos canários nascem cegas e cobertas de penugem (as plumas saem a partir dos dez dias). Nos primeiros dias, a mamã canária ficará quase todo o tempo no ninho, dando calorzito às suas crias. Após cinco dias começará a sair mais. O melhor é durante esta primeira semana não os incomodar já que, se os manipular demasiado, a fêmea pode optar por abandonar o ninho e os cuidados das suas crias. Os filhotes estarão preparados para saltar do ninho a partir dos vinte dias. Entretanto, serão alimentados pelos seus progenitores. Após isso, para que as crias cresçam saudáveis e fortes, deve alimentá-las com uma dieta à base de pasta de cria, alguns pedaços de fruta ou verduras e umas gotinhas diluídas na água com vitaminas para pássaros.


7. Abandono do ninho

Uma vez que abandonem o ninho, o casal de canários pode repetir o acasalamento entre quatro e cinco vezes dentro de uma mesma época de reprodução, pelo que pode ver-se rodeado de um grande número de crias quando acabar a temporada. Por este motivo, é importantíssimo que disponha de um aviário aparte, grande o suficiente para poder alojar os novos membros da família.

Agora que já tem uma ideia mais clara daquilo em que consiste a criação dos canários, está preparado para embarcar neste excitante processo? Se tiver qualquer dúvida, pode dirigir-se a qualquer momento às nossas lojas Kiwoko, onde teremos todo o prazer em ajudá-lo e lembre-se que em Kiwoko encontrará tudo aquilo que precisa para a criação dos seus canários.