Como se deve cuidar das almofadas plantares dos cães?

As almofadas plantares dos cães são mais importantes do que imaginamos dado que cumprem diferentes funções, chegando inclusive a ter repercussões no seu estado de saúde. 

O que são e para que servem as almofadas plantares dos cães?

As almofadas plantares são o tecido sem pelo nas patas que estão em contacto direto com o solo. De facto, atuam do mesmo modo que as plantas dos nossos pés.  

Este tecido caracteriza-se por ter de forma superficial uma classe de pele mais escura e grossa devido às propriedades da queratina, uma proteína que faz com que esta parte do corpo do cão seja resistente à fricção que se produz ao entrar em contacto com o solo.  Cabe destacar que esta dureza que as almofadas plantares têm se vai desenvolvendo à medida que o animal cresce e aumenta de peso. 

E por debaixo, as almofadas plantares dos cães possuem uma capa de gordura que serve para amortecer os seus passos, evitando assim que as suas articulações e ossos sofram de algum tipo de dano devido a agentes externos.  

Outra das funções das almofadas plantares é que permitem ao cão transpirar, e assim, regular a sua temperatura corporal. Trata-se de um fator importante já que os cães apenas dispõem de glândulas sudoríparas nas almofadas plantares e no seu nariz.

Como cuidar das almofadas plantares dos cães? 

Há que ter em conta que ao estar em permanente contacto com o solo, as almofadas plantares também estão expostas a diferentes riscos como feridas que podem chegar a ficar infetadas por não serem tratadas a tempo. Razão pela qual é recomendável verificar de forma regular as suas almofadas plantares, que devem ter um aspeto áspero e elástico.

Para endurecer as suas almofadas plantares é aconselhável que o cão se acostume a caminhar sobre diferentes tipos de solo. Deste modo, o tecido das suas almofadas irá ficar resistente independentemente das características dos diferentes tipos de solo por onde caminhar, como os solos naturais do campo ou o pavimento das cidades, entre muitos outros. 

Outra opção é controlar o excesso de pelo que cresce entre as almofadas dos cães para evitar que a planta das suas patas se deforme. De igual forma, há que prestar atenção ao comprimento das suas unhas já que se crescerem demasiado podem separar os dedos e impedir que as almofadas toquem no solo.  

E uma outra alternativa é que o seu cão use uma bota protetora, um acessório cómodo e ideal se o seu animal de estimação tiver alguma ferida nas suas almofadas ou sofrer de alguma reação alérgica nas mesmas, que também é útil para fazer frente à temperatura do solo durante o verão e o inverno.

Como proteger as almofadas plantares no verão?

As trocas de temperatura também afetam o estado das almofadas dos cães já que podem chegar a experimentar uma forte abrasão se a temperatura que desprende o solo for alta. Além disso, estes tipos de queimaduras podem contribuir para que o cão tenha um maior risco de sofrer com o calor. Neste caso, os cachorros costumam ser mais propensos a sofrer este tipo de danos nas suas almofadas já que as suas são mais suaves, além de serem mais sensíveis.  

Uma das primeiras medidas que devem ser tomadas para evitar que as suas almofadas sofram qualquer tipo de dano durante o verão é evitar levar os cães nas horas centrais do dia, além de ser importante levá-los para zonas frescas e com jardins. Um truque simples para se guiar é colocar a mão sobre o asfalto durante vários segundos e retirá-la se queimar, assim sabe que não é hora de levar o seu cão a passear.  

Formas de curar as almofadas plantares

Cabe destacar que são muitos os fatores que podem danificar as almofadas dos cães: resíduos urbanos como cristais, pedras de zonas naturais, o frio que é lançado através do solo durante o inverno... que por sua vez causam diferentes tipos de feridas que requerem tratamentos específicos. 

Como curar umas almofadas plantares que estão em carne viva?

No caso de a almofada do seu cão estar em carne viva devido à erosão, deve atuar com rapidez, lavando com água morna a zona para eliminar qualquer impureza. Também convém aparar o pelo que cresce ao redor já que pode contribuir para a acumulação de humidade, e portanto, favorecer a proliferação de micro-organismos.  

Assim, o ideal é deixar que a almofada se cure sem necessidade de ser coberta. Mas se for necessário, pode utilizar uma gaze esterilizada e uma fita hipoalergénica. 

E outro detalhe a ter em conta é que o cão não lamba nem morda a zona porque assim poderá prejudicar o processo de cura da almofada que está em carne viva.

Como cuidar das almofadas plantares que estão secas ou gretadas? 

No caso de a almofada dos cães estar seca ou gretada é importante colocar gel, creme, pomada ou pomadas feitas à base de aloé vera ou vaselina, entre outros ingredientes, para mantê-las hidratadas.

O que ter em conta se a almofada plantar estiver inflamada?

Finalmente, se verificar que uma das almofadas do seu cão se encontra inflamada, deve perceber qual é a sua causa, já que pode dever-se a uma reação alérgica, à picada de um mosquito ou a um objeto estranho que tenha ficado preso

E antes que o veterinário diagnostique uma podo dermatite, que é como se chamam este tipo de infeções, é aconselhável manter as almofadas limpas para assim evitar infeções secundárias. Para isso, pode utilizar produtos antissépticos

De qualquer forma, o tempo que demora a curar as feridas que se produzem nas almofadas dos cães varia em função do tipo de ferida. Desta forma, este processo pode levar semanas e até meses.

Na Kiwoko encontrará os melhores produtos para manter as almofadas plantares dos seus cães saudáveis.